News

EUA perdem terceiro drone Reaper de US$ 30 milhões na costa do Iêmen

Um drone MQ-9 Reaper dos EUA caiu na costa do Iêmen esta semana, possivelmente abatido por rebeldes Houthi, de acordo com uma autoridade dos EUA. A causa está sob investigação.

Os Houthis apoiados pelo Irão derrubaram outros dois MQ-9 desde Novembro, o primeiro no início de Novembro e depois outro em Fevereiro. Cada drone custa cerca de US$ 30 milhões, de acordo com o Serviço de pesquisa do Congresso.

Os drones que voam ao largo da costa do Iémen fazem parte dos esforços militares dos EUA para ajudar a defender os navios comerciais e militares contra os ataques contínuos dos Houthis.

Um drone MQ-9 Reaper voa durante uma missão de treinamento na Base Aérea de Creech em 17 de novembro de 2015, em Indian Springs, Nevada.
Arquivo: Um drone MQ-9 Reaper voa durante uma missão de treinamento na Base Aérea de Creech em 17 de novembro de 2015, em Indian Springs, Nevada.

Isaac Brekken/Getty Images


Desde o surto de A guerra de Israel com o Hamas, os Houthis atacaram ou ameaçaram mais de 100 navios comerciais ou militares no Mar Vermelho ou no Golfo de Aden. Os Houthis afirmam que os seus ataques são um protesto contra a guerra de Israel contra o Hamas e o apoio dos EUA a Israel, mas as autoridades norte-americanas salientam que muitos dos navios que o grupo tem como alvo não têm qualquer ligação com Israel.

Como contramedida, os EUA e o Reino Unido, com o apoio de outros países, conduziram quatro rondas de ataques aéreos conjuntos para destruir as capacidades Houthi no Iémen. Além disso, os militares dos EUA realizam regularmente ataques de autodefesa contra mísseis e drones Houthi quando vêem os Houthis se preparando para um ataque.

Os EUA também lançaram uma operação marítima defensiva, denominada Operação Prosperity Guardian, com mais de 20 nações parceiras, para defender os navios comerciais dos ataques Houthi.

Até agora, apenas um ataque Houthi resultou em mortes. Um ataque em março ao navio mercante True Confidence, de propriedade da Libéria, matou dois tripulantes.

O ritmo dos ataques abrandou nas últimas semanas, mas os ataques continuam, inclusive na quinta-feira, quando os Houthis lançaram um míssil balístico antinavio no Golfo de Aden. O Comando Central dos EUA, em comunicado, disse que não houve feridos ou danos causados ​​pelo ataque.

A vice-secretária de imprensa do Pentágono, Sabrina Singh, disse no início deste mês que os EUA “certamente continuarão a fazer tudo o que puderem para proteger a navegação comercial através do Mar Vermelho e do Golfo de Aden e, claro, farão tudo o que for necessário para proteger os nossos países”. forças.”

Source link

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button