News

Atentado suicida que matou 5 chineses planejado no Afeganistão, afirma Paquistão

A China enfatizou ao Talibã a importância da segurança na região. (Arquivo)

Islamabade:

Os militares do Paquistão disseram na terça-feira que um ataque suicida que matou cinco engenheiros chineses foi planejado no vizinho Afeganistão, e que o homem-bomba também era cidadão afegão.

O homem-bomba colidiu com um veículo contra um comboio de engenheiros chineses que trabalhavam em um projeto de barragem no noroeste do Paquistão, em março, matando seis pessoas.

“Todo o ataque foi planejado no Afeganistão, o carro usado nele também foi preparado no Afeganistão, e o homem-bomba também era cidadão afegão”, disse o porta-voz militar do Paquistão, major-general Ahmed Sharif, em entrevista coletiva em Islamabad.

A administração afegã dirigida pelo Taleban não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Cabul disse anteriormente que o aumento da violência no Paquistão é uma questão interna de Islamabad e negou ter permitido o uso do seu território por agentes.

Os talibãs também procuram laços económicos com a China, o primeiro país a nomear formalmente um embaixador em Cabul sob os talibãs, e desejam aderir ao Corredor Económico China-Paquistão (CPEC), que é o investimento de 65 mil milhões de dólares de Pequim em desenvolvimento e infra-estruturas.

A China enfatizou ao Talibã a importância da segurança na região.

Ahmed Sharif disse que quatro principais suspeitos da conspiração contra os engenheiros chineses foram presos.

Acrescentou que a segurança de 29.000 cidadãos chineses no Paquistão, dos quais 2.500 trabalhavam em projectos CPEC e 5.500 noutros projectos de desenvolvimento, era a principal prioridade para as instituições de segurança.

As relações entre o Paquistão e o Afeganistão azedaram nos últimos meses. Islamabad diz que Cabul não está a fazer o suficiente para combater os grupos operativos que visam o Paquistão.

Islamabad chegou ao ponto de dizer que alguns elementos dos Taliban estão a facilitar os agentes islâmicos do Tehreek-e-Taliban Pakistan (TTP) – que não é afiliado aos Taliban, mas há muito que promete lealdade ao movimento baseado no Afeganistão.

No ano passado, o Paquistão expulsou quase 370 mil cidadãos afegãos indocumentados, afirmando que a maioria dos ataques suicidas contra as suas forças de segurança foram perpetrados por afegãos, uma acusação negada por Cabul.

“Os militantes do TTP estão a utilizar o território do Afeganistão para desestabilizar a situação de segurança no Paquistão”, disse Ahmed Sharif, acrescentando que os militantes do TTP também estavam a adquirir armamento avançado do Afeganistão para realizar os ataques.

Ele alertou que os militares do Paquistão farão “qualquer medida” para atacar os agentes e seus facilitadores, acrescentando que já tinham como alvo os seus esconderijos dentro do Afeganistão.

(Exceto a manchete, esta história não foi editada pela equipe da NDTV e é publicada a partir de um feed distribuído.)

Source

Related Articles

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Back to top button